Dicas

Carros usados vs. seminovos: qual é a melhor compra para você?

Escrito por RockContent

O que é mais vantajoso de comprar? Carros usados ou carros seminovos? Esse é um dilema de longa data para os compradores. Entretanto, é necessário largar a ideia comum de que os termos usado e seminovo denominam uma mesma categoria no mercado automotivo.

Para que um veículo receba o rótulo de carro seminovo, ele precisa atender aos seguintes critérios: único dono, rodagem máxima de 20 mil km/ano e por fim, limite de 3 anos de uso. Já o carro usado é assim classificado quando tem mais de 3 anos de uso. Para você que procura trocar de carro, confira agora 4 pontos indispensáveis para ajudá-lo a fazer a escolha certa:

Preços

Esse é um ponto que pesa tanto a favor dos usados quanto dos seminovos, principalmente quando os valores são comparados aos de modelos zero km bastante espartanos. Isso acontece pois os usados e semis já atravessaram o período mais violento de sua desvalorização — 20% ao sair da concessionária — e a queda gradual ao longo dos três primeiros anos.

Também é importante reconhecer que, muito embora os semis e os usados possuam um conjunto mecânico melhor e uma lista equipamentos mais completa — em relação aos veículos zero km —, a razão principal para o valor mais baixo é a probabilidade de apresentar defeitos em determinado espaço de tempo. Sendo assim, carros zero oferecem muito pouco por um alto valor, mas passam muito tempo sem apresentarem problemas de manutenção.

Carros seminovos são o ponto de equilíbrio nesse critério. Eles têm preços extremamente baixos comparados aos carros zero e um nível de conservação bastante alto, em relação comparado a um usado. 1 x 0 para os seminovos; registra o placar.

Manutenção

Como foi dito, carros usados têm maior tempo de uso, geralmente mais de um dono e quilometragem ilimitada. A probabilidade de tais carros apresentarem defeitos é muito maior. Exceções existem, mas nem todos conseguirão encontrar aquela relíquia da década de 90 com único dono e baixíssima quilometragem. O placar agora marca 2 para os semi, 0 para os usados.

Depreciação

É o termômetro que avalia a queda de valor do carro. A regra é: quanto maior o valor do veículo, mais rápida será a desvalorização. Sendo assim, seminovos com valores mais altos ainda sofreriam maior desvalorização do que os usados antigos, que já tiveram sua depreciação estabilizada. Os seminovos ainda sofrem por estarem dentro da janela de maior perda de valor, que são os três primeiros anos. Seminovos 2 X usados 1.

Contraparte

O ponto de tensão mais delicado entre esses dois tipos de produtos está na outra parte a selar o negócio. Carros usados tendem a serem vendidos diretamente pelos proprietários. Negócios PF – PF (entre Pessoas Físicas) precisam de uma dose maior de cautela. Transações como essas oferecem poucas garantias. Você precisa avaliar o risco da outra parte envolvida estar agir de má fé, o que pode gerar processos judiciais e muitos outros transtornos. Já os seminovos costumam ser comercializados por grandes redes do varejo automotivo, resguardando tudo o que é de direito do consumidor e estabelecendo maiores flexibilidades no pagamento. 3 X 1 para os Seminovos.

A conclusão é que os carros seminovos são um melhor negócio. Afinal, eles combinam durabilidade e pouco tempo de uso (características mais próximas de um carro 0 km) ao preço semelhante ao de um usado. Além disso, apresentam bem menos problemas de manutenção que um carro usado e são adquiridos em transações mais seguras. E aí, achou bacana conhecer as diferenças entre os carros usados e os seminovos? Gostaria de enriquecer a discussão e citar algum outro ponto importante? Então deixe um comentário e compartilhe o seu ponto de vista!

 

Sobre o autor

RockContent

Deixar comentário.

Share This