Carros

Como funciona o sistema de injeção eletrônica?

Grande Coreia
Escrito por Grande Coreia

O sistema de injeção eletrônica é um dos mais importantes avanços tecnológicos ocorridos na indústria automotiva. Ele foi responsável por um salto de qualidade na eficiência dos motores e na manutenção dos veículos.

Tendo seus primórdios em meados da década de 1960, todos os carros de passeio produzidos atualmente contam com esse sistema, precursor dos computadores de bordo dos modelos mais modernos e recentes.

Mas você sabe para que serve e como funciona a injeção eletrônica? Neste post vamos falar um pouco sobre esse sistema, para que você possa tirar suas dúvidas e entender melhor o seu carro. Confira!

O que é injeção eletrônica?

A injeção eletrônica é um sistema automatizado, que começou apenas identificando a melhor proporção da mistura ar-combustível para o funcionamento mais eficiente do motor. Hoje em dia, já tem um papel mais abrangente, controlando outros componentes.

Com o aperfeiçoamento da tecnologia, o sistema tornou-se mais “inteligente”, monitorando as condições do momento e as ações do motorista para calcular, tanto quantidade e pressão ideais de ar e combustível, como o tempo exato do envio das centelhas, para que o motor tenha o seu melhor rendimento.

Como funciona o sistema de injeção eletrônica?

O sistema de injeção eletrônica é formado, basicamente, por três tipos de componentes conectados: os sensores, a central eletrônica e os atuadores.

Para poder identificar as melhores ações a serem tomadas, visando a otimização do desempenho do motor, a central eletrônica (também chamada de centralina ou ECU, do inglês Electronic Control Unit) coleta dados de várias partes do veículo por meio dos sensores.

Essas informações são comparadas com parâmetros ideais predefinidos, gravados na central eletrônica pela fabricante do veículo. Depois, a ECU envia comandos precisos para os atuadores intervirem no funcionamento do motor.

Quais os benefícios da injeção eletrônica?

Uma das principais funções da injeção eletrônica é fazer com que o motor funcione o mais próximo possível do ideal, mesmo com erros do motorista, circunstâncias adversas ou falhas em componentes.

Com isso, o sistema trouxe diversos benefícios, tanto para o meio ambiente quanto para a indústria automobilística. Veja abaixo alguns deles!

Menor consumo de combustível

O sistema de injeção eletrônica monitora fatores como a qualidade do combustível, a densidade do ar e a temperatura do motor, enviando somente a quantidade necessária de combustível para que o carro funcione dentro dos parâmetros predefinidos.

Ainda, o sistema consegue “entender” o giro do motor impulsionado pelo movimento das rodas e reduz (e até suspende) a injeção de combustível em descidas ou em uma desaceleração.

Partidas mais rápidas

Desde o momento do acionamento da parte elétrica pela chave do carro, o sistema de injeção eletrônica já está trabalhando, recebendo informações dos sensores. Por isso, consegue dar partidas rápidas mesmo com o motor frio, agindo por meio dos atuadores para que ele funcione.

Menor emissão de poluentes

Como o sistema só envia a quantidade ideal de combustível que precisa ser queimada e consegue até cortar a combustão se ela não for necessária, a emissão de poluentes nos também é menor.

Auxílio na condução do veículo

A injeção eletrônica também consegue compensar, em grande parte, falhas de condução como trocas de marcha antecipadas, acionamento muito rápido do acelerador e uso de marchas altas em baixa velocidade, por exemplo. Dessa forma, torna a direção menos complicada e mais confortável.

Maior facilidade no diagnóstico de falhas

Como a central eletrônica monitora o funcionamento do carro constantemente por meio dos sensores, ela pode encontrar falhas em componentes ou sistemas. Assim, uma oficina equipada com um scanner (aparelho capaz de ler a ECU) consegue identificar o local do problema com rapidez e precisão, sem precisar abrir todo o motor.

O sistema de injeção eletrônica revolucionou a indústria automotiva, tornando a combustão nos motores mais “inteligente”. Isso trouxe uma série de benefícios aos motoristas e ao meio ambiente, pois os carros passaram a consumir menos combustível e a poluir menos, mas entregando boa potência e deixando a condução mais confortável.

Ficou alguma dúvida sobre o sistema de injeção eletrônica? Acha que faltou alguma informação importante? Então, deixe sua contribuição nos comentários!

 

Sobre o autor

Grande Coreia

Grande Coreia

Deixar comentário.

Share This